Univesp

Alunos do curso de Pedagogia Univesp/Unesp participam de oficinas

26/12/2012

Alunos do curso de Pedagogia Univesp/Unesp têm recebido formação em diversas áreas do conhecimento, como Artes e Educação Física e, desta forma, conseguido colocar em prática a teoria dos cadernos de formação por meio de oficinas pedagógicas, realizadas por palestrantes convidados ou pelos próprios orientadores e professores de cada polo.

É o caso do Polo São Vicente, que promoveu duas atividades no final de novembro que englobaram o ensino de Libras. A primeira delas foi ministrada pela intérprete Raquel Fernandes, que falou aos presentes sobre a inclusão de alunos com surdez em salas de aula regulares, e forneceu esclarecimentos sobre a profissão.

Segundo a orientadora de disciplina Jaqueline Costa Castilho Moreira, a palestrante mostrou relatos históricos sobre as dificuldades em capacitar docentes para trabalhar com esta língua, quando já era intérprete de Libras e não havia cursos oficiais. "Ela utilizou a ocasião, também, para falar um pouco da legislação, do mercado de trabalho nesta área, e apontou obstáculos e estratégias para melhorar o ensino", relata.

Em outra ocasião foi a vez de três cursistas desenvolverem atividades com o restante da turma. Marcelo Batista Ribeiro, Tiago Efrem Andreata e Ubirajara da Silva Cardoso esclareceram dúvidas sobre o código de sinais, fizeram referências sobre aqueles mais usados e, ainda, mostraram como interpretar um conjunto de gestos.

Desta forma, de acordo com a orientadora, foi possível falar sobre a diferença de ação de um mesmo sinal em relação a diversos pontos de articulação, e também sobre a importância da observação das expressões faciais. "Além disso, o ele trouxe um CD de músicas com a linguagem dos sinais para que a sala treinasse o alfabeto e a soletração em Libras", afirma a orientadora.

Além da atividade complementar, os cursistas do Polo São Vicente contaram, em 2012, com outras seis palestras sobre teatro, matemática, educação física, geografia e história, além de uma feira de ciências.

Para Sandra Moreira, orientadora da disciplina que trata de Libras, estas iniciativas são necessárias pois representam uma reflexão sobre a prática, para que os alunos do curso troquem experiências que vivenciam nas escolas públicas em que atuam.

Para 2013, a orientadora adianta que o polo ainda não possui um calendário definido de atividades complementares. "Como as próximas disciplinas tratarão de conteúdos como a Legislação Educacional e os Princípios da Administração Escolar, estamos pensando em um formato mais adequado para abordá-los na prática, que fuja da realização apenas de palestras", finaliza.

Do Núcleo de Educação a Distância da Unesp.